julho amarelo

Julho Amarelo: ações de saúde corporativa

07 julho, 2022

A campanha de Julho Amarelo é dedicada ao combate e incentivo à prevenção às hepatites virais. Os diferentes tipos de hepatites constituem o segundo maior grupo de doenças infecciosas letais do mundo e, por esse motivo e vários outros, a campanha foi instituída no Brasil através da Lei nº 13.802/2019.

Considerando que o incentivo à prevenção é muito importante para evitar as hepatites virais, adicionar a campanha de Julho Amarelo nas estratégias de gestão de saúde corporativa é mais do que necessário para reduzir o número de casos das doenças e contar com colaboradores cada vez mais saudáveis.

Continue lendo e saiba mais sobre a campanha de Julho Amarelo, a importância da empresa e a corretora alinharem ações de saúde relacionadas ao tema e muito mais!

A campanha de Julho Amarelo e o combate às hepatites virais

Caracterizadas pela inflamação no fígado na maioria dos casos, as hepatites são causadas por um vírus, mas também podem ser desencadeadas pelo consumo excessivo de álcool, medicamentos, drogas, ou por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas.

Elas se dividem em 5 tipos de doenças diferentes, como: A, B, C, D e E, com as três primeiras sendo as de maior ocorrência no Brasil.

A hepatite A, o tipo mais comum no país, está relacionada a problemas de higiene e saneamento básico, como alimentos e água contaminados. Os sintomas incluem febre, mal-estar e dores no corpo. É uma infecção considerada leve e de rápida recuperação. Para fins de prevenção, existe a vacina contra o vírus tipo A.

A hepatite B, ao contrário da A e C, não possui cura e seu tratamento é contínuo. A transmissão é de alto risco e feita por meio de atos sexuais desprotegidos ou contato sanguíneo, o que faz com que esse tipo seja considerado uma IST (Infecção Sexualmente Transmissível). A prevenção para hepatite B consiste na vacinação, no uso de preservativos e na esterilização de materiais que possam facilitar contato sanguíneo (como seringas, alicates e outros tipos de instrumentos médicos);

Já a hepatite C é considerada o tipo mais fatal entre as hepatites virais, com cerca de 70 milhões de vítimas no mundo todo. Em sua fase inicial, é raro o aparecimento de sintomas, o que faz ser uma doença silenciosa que só se é notada quando acontece uma descompensação da cirrose hepática; a partir daí, o paciente pode ter amarelão, barriga d’água, sangue no vômito, etc. 

Não existe vacina para o tipo C, mas a prevenção pode ser feita através do uso de preservativos e do não compartilhamento de objetos que possam entrar em contato com sangue (agulhas, seringas, alicates, escovas de dente, lâminas de barbear), a não ser que eles tenham sido esterilizados.

Por serem doenças o segundo maior grupo de doenças infecciosas letais do mundo e pelo tipo C apresentar grande mortalidade, a campanha de Julho Amarelo foi instituída pela Lei nº 13.802/2019.

julho amarelo

Qual é o papel da corretora de saúde/administradora de benefícios nas ações de Julho Amarelo?

Um gestor de saúde eficiente precisa analisar todos os pontos necessários de cuidado com o beneficiário. Para entregar proposta de valor e se diferenciar no mercado de saúde, é necessário considerar além da análise de dados assistenciais dos beneficiários, e contemplar os pontos de cuidado com a saúde a partir de ações preventivas, apoiando as empresas na implantação dessas ações e analisando resultados a curto, médio e longo prazo. 

As corretoras que realmente investem no relacionamento com o cliente os retém com mais facilidade, garantindo sua satisfação e uma parceria duradoura. Promover a saúde corporativa do seu cliente é vantajoso para a corretora: quando o cliente se torna mais saudável, a sinistralidade também se torna mais equilibrada.

Por que implementar ações preventivas dentro da empresa?

A medicina preventiva já é comprovadamente uma das melhores maneiras para um indivíduo viver uma vida saudável e, consequentemente, para que as empresas reduzam seus custos em saúde corporativa, investindo os recursos em programas de saúde e benefícios. 

As ações preventivas nas empresas são benéficas para os dois lados — promover a saúde dos colaboradores é um compromisso social das corporações, e um colaborador saudável possui uma performance muito superior, entregando resultados efetivos para a organização.

Oferecer um benefício como o plano de saúde é ótimo, mas quando ele é alinhado com ações de prevenção e uma gestão de saúde integral, o custo x benefício da empresa será muito maior, e os gastos com saúde assistencial reduzidos na mesma proporção. Além de diminuir os custos da empresa, o colaborador será beneficiado com uma vida mais saudável e plena.

Quer saber mais sobre a campanha de Julho Amarelo, saber quais ações a empresa pode promover durante o mês de julho e muito mais? Baixe o nosso guia “Julho Amarelo: ações de saúde corporativa”!

Leia também

Deixe seu comentário

A campanha de Julho Amarelo é dedicada ao combate e incentivo à prevenção às hepatites virais. Os diferentes tipos de hepatites constituem o segundo maior grupo de doenças infecciosas letais do mundo e, por esse motivo e vários outros, a campanha foi instituída no Brasil através da Lei nº 13.802/2019.

Considerando que o incentivo à prevenção é muito importante para evitar as hepatites virais, adicionar a campanha de Julho Amarelo nas estratégias de gestão de saúde corporativa é mais do que necessário para reduzir o número de casos das doenças e contar com colaboradores cada vez mais saudáveis.

Continue lendo e saiba mais sobre a campanha de Julho Amarelo, a importância da empresa e a corretora alinharem ações de saúde relacionadas ao tema e muito mais!

A campanha de Julho Amarelo e o combate às hepatites virais

Caracterizadas pela inflamação no fígado na maioria dos casos, as hepatites são causadas por um vírus, mas também podem ser desencadeadas pelo consumo excessivo de álcool, medicamentos, drogas, ou por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas.

Elas se dividem em 5 tipos de doenças diferentes, como: A, B, C, D e E, com as três primeiras sendo as de maior ocorrência no Brasil.

A hepatite A, o tipo mais comum no país, está relacionada a problemas de higiene e saneamento básico, como alimentos e água contaminados. Os sintomas incluem febre, mal-estar e dores no corpo. É uma infecção considerada leve e de rápida recuperação. Para fins de prevenção, existe a vacina contra o vírus tipo A.

A hepatite B, ao contrário da A e C, não possui cura e seu tratamento é contínuo. A transmissão é de alto risco e feita por meio de atos sexuais desprotegidos ou contato sanguíneo, o que faz com que esse tipo seja considerado uma IST (Infecção Sexualmente Transmissível). A prevenção para hepatite B consiste na vacinação, no uso de preservativos e na esterilização de materiais que possam facilitar contato sanguíneo (como seringas, alicates e outros tipos de instrumentos médicos);

Já a hepatite C é considerada o tipo mais fatal entre as hepatites virais, com cerca de 70 milhões de vítimas no mundo todo. Em sua fase inicial, é raro o aparecimento de sintomas, o que faz ser uma doença silenciosa que só se é notada quando acontece uma descompensação da cirrose hepática; a partir daí, o paciente pode ter amarelão, barriga d’água, sangue no vômito, etc. 

Não existe vacina para o tipo C, mas a prevenção pode ser feita através do uso de preservativos e do não compartilhamento de objetos que possam entrar em contato com sangue (agulhas, seringas, alicates, escovas de dente, lâminas de barbear), a não ser que eles tenham sido esterilizados.

Por serem doenças o segundo maior grupo de doenças infecciosas letais do mundo e pelo tipo C apresentar grande mortalidade, a campanha de Julho Amarelo foi instituída pela Lei nº 13.802/2019.

julho amarelo

Qual é o papel da corretora de saúde/administradora de benefícios nas ações de Julho Amarelo?

Um gestor de saúde eficiente precisa analisar todos os pontos necessários de cuidado com o beneficiário. Para entregar proposta de valor e se diferenciar no mercado de saúde, é necessário considerar além da análise de dados assistenciais dos beneficiários, e contemplar os pontos de cuidado com a saúde a partir de ações preventivas, apoiando as empresas na implantação dessas ações e analisando resultados a curto, médio e longo prazo. 

As corretoras que realmente investem no relacionamento com o cliente os retém com mais facilidade, garantindo sua satisfação e uma parceria duradoura. Promover a saúde corporativa do seu cliente é vantajoso para a corretora: quando o cliente se torna mais saudável, a sinistralidade também se torna mais equilibrada.

Por que implementar ações preventivas dentro da empresa?

A medicina preventiva já é comprovadamente uma das melhores maneiras para um indivíduo viver uma vida saudável e, consequentemente, para que as empresas reduzam seus custos em saúde corporativa, investindo os recursos em programas de saúde e benefícios. 

As ações preventivas nas empresas são benéficas para os dois lados — promover a saúde dos colaboradores é um compromisso social das corporações, e um colaborador saudável possui uma performance muito superior, entregando resultados efetivos para a organização.

Oferecer um benefício como o plano de saúde é ótimo, mas quando ele é alinhado com ações de prevenção e uma gestão de saúde integral, o custo x benefício da empresa será muito maior, e os gastos com saúde assistencial reduzidos na mesma proporção. Além de diminuir os custos da empresa, o colaborador será beneficiado com uma vida mais saudável e plena.

Quer saber mais sobre a campanha de Julho Amarelo, saber quais ações a empresa pode promover durante o mês de julho e muito mais? Baixe o nosso guia “Julho Amarelo: ações de saúde corporativa”!